Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009

Caros...

Não resisto e tenho de contar aqui esta história...

Tudo se passou há dias na sala de espera do Laboratório de análises do hospital...

Entre as muitas outras coisas que compreende a Quimioterapia , faço análises ao sangue todas as sextas-feiras, para controle...como é óbvio...do andamento da minha cura...

Como na minha ficha estava escrito que as análises eram pedidas pelo serviço de Oncologia do hospital, não estranhei a naturalidade da pergunta que me foi feita pela técnica que me recolhia a amostra de sangue...

"Qual é o seu cancro?" - perguntou-me a médica enquanto enchia um tubinho etiquetado com um código de barras, contendo a colheita que me acabara de fazer...

"É no recto superior!" - respondi-lhe

Porque me pareceu assustada fiz por continuar a conversa...

"Olhe, mas acho que me vou safar! O meu tumor é um T3, N1 - assim se chama o meu tumor, pelo seu tipo de evolução...

Pareceu-me aliviada com a resposta...

Eu é que não fiquei aliviado com o resto da conversa...

Isto porque me disse:

"Está preparado para as dores depois da operação? O meu sogro também teve um cancro no recto e teve dores... muitas dores no pós-operatório!..."

"Bem, devo dizer-lhe que acredito que haja bons analgésicos aqui no hospital!" - respondi-lhe eu...

"Morfina...por exemplo! Olhe o meu sogro levou morfina e passaram-lhe as dores!..."

Por momentos imaginei-me no filme "O Paciente Inglês": Ralph Fiennes, no papel de uma vítima de um desastre de aviação, em finais da segunda guerra, é tratado por Ana, Juliette Binoche, que lhe vai administrando doses de morfina para as dores.

Enquanto isso, já moribundo Ralph Fiennes conta-lhe a história de amor que viveu até ao dia em que se despenhou no deserto...

Mas ao despedir-me da médica...não resisti e disse-lhe...

(entra Jimy Hendrix)

"Morfina, boa ideia...Sempre é mais uma experiência psicadélica! Vou é ter de rever todas as músicas que quero levar para o internamento no meu MP3...

Vou ter de o carregar com muita rockalhada...

Não é verdade Jimy Hendrix?

 

Lida no RCP a 17 de Fevereiro de 2009
Todas as cronicas em: http://radioclube.clix.pt/podcast/index.aspx?id=135

 



publicado por Novas Crónicas da Sala de Espera às 18:03 | link do post | comentar | favorito

Este é um díario, com cónicas que leio todos os dias no Rádio Clube, durante o programa Janela Aberta. São relatos da experiência que vivo na luta contra um tumor no recto. Emite todos os dias depois das 18h15.
mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

O problema da crescente b...

Tocam os Xutos...no meu p...

Crónica de dia do pai

É aqui que adormeço...nos...

Nascer copular e morrer.....

Vingarmo-nos de cancros c...

"A minha cadela acabou de...

Meu caro Tom Jobim...

O pai de um amigo...

Entre a Rádioterapia e a ...

arquivos

Dezembro 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

links
blogs SAPO
subscrever feeds